Mãe de Deus, Mãe de nossa salvação


A Igreja deseja que todo filho se salve e chegue a conhecer a plenitude da verdade. Esta verdade, caminho de salvação de todo homem, é Jesus Cristo, pois ele é o princípio e o fim de tudo aquilo que foi criado; ele existia junto do Pai antes de todos os séculos e foi enviado pelo Pai para que a obra da redenção humana se cumprisse.
Jesus Cristo é a Palavra do Pai, é o Verbo de Deus que se fez homem e habitou entre a humanidade. Para que tal obra beatífica acontecesse, Deus se utilizou de uma mulher: era preciso que o Filho de Deus fosse nascido de um ventre humano. Essa mulher, simples e humilde, que exclamou o mais profundamente existencial “eis-me aqui”, é Maria, a virgem de Nazaré.
Aqui está um dos belos pontos da fé católica: Maria, sendo escolhida para ser mãe do filho de Deus torna-se também mãe de Deus, pois o Filho é Deus com o Pai!
Esta não é uma simples opinião da Igreja, mas uma verdade da fé: acreditamos pois assim Deus o fez para a nossa salvação. Para que Jesus chegasse a realizar a redenção humana, era preciso que nascesse de mulher, e esta mulher, sendo mãe de Jesus, é mãe de Deus. Eis o dogma!
Dogma não é um peso ou algo impassível de reflexão, mas é uma verdade salvífica, o modo pelo qual a Igreja encontrou para formalizar as máximas do amor de Deus comunicadas para a humanidade. Dogmas são bênçãos que precisamos utilizar para nossa própria salvação!
O dogma de que Maria é Mãe de Deus (Theotókos, em grego), foi definido pelo Concílio de Éfeso, no ano de 431. A partir da realidade da maternidade divina de Maria, todas as outras verdades sobre ela encontram seu fundamento. É uma sublime missão que adornou de forma esplendida uma simples mulher que se abriu à salvação desejada por Deus. 
Maria não é Deus, mas porta Deus ao mundo: é a filha predileta do Pai e sacrário do Espírito Santo. Ao superar todas as outras criaturas por essa graça exímia que recebeu é digna de louvor, admiração e imitação. Que o nosso “sim” de cada dia seja como o de Maria, para a glória de Deus e nossa salvação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pia Luciani: “Será beato, mas para mim será sempre tio Albino”

Epifania do Senhor